Search
Close this search box.

Denúncia sobre desaparecimento de mulher revela crime macabro praticado pelo próprio companheiro

Feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. Esses são os crimes pelos quais um homem, de 70 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), na tarde da última quinta-feira, 25, em Campo Belo, região Oeste de Minas Gerais. A vítima, uma mulher de 53 anos, era esposa do suspeito.

Na tarde da quinta-feira, 25, o suspeito procurou a polícia para registrar o desaparecimento da mulher, informando tê-la visto pela última vez no domingo, 21. Ainda segundo ele, a esposa teria saído de casa levando os aparelhos celulares do casal.

A partir desse registro, a equipe da PCMG foi até a residência do idoso e verificou que o local estava abandonado e com manchas de sangue espalhadas pelo imóvel. Diante dos indícios de crime, foi acionada a perícia para comparecimento no local, confirmando a incidência de fato criminoso.

Reviravolta

Ainda na noite da quinta-feira, 25, investigadores da PCMG convidaram o suspeito para comparecer à Delegacia de Polícia, onde ele confessou o crime e contou onde teria ocultado o corpo da esposa.

Imediatamente, equipes policiais se deslocaram ao local informado, onde encontraram, em um lote vazio, nos fundos de um galpão, no bairro Vale do Sol, o corpo da vítima. Como estava em uma cova de difícil acesso, com mais de um metro de profundidade, foi necessário acionar o Corpo de Bombeiros para auxiliar nos trabalhos.

Relatos do crime

Já acompanhado dos advogados, o suspeito confessou o crime, detalhando toda a ação. De acordo com o depoimento, no último dia 21, após uma discussão, o homem teria atingido a cabeça da mulher com diversas marteladas.

Ao constatar a morte da esposa, o investigado teria esquartejado o corpo dela com uma faca, colocado os pedaços em um tambor de plástico e jogado soda cáustica para dissolvê-lo.

Posteriormente, ele cavou um buraco em um terreno baldio, colocou o corpo em três sacolas de lixo e jogou os sacos na cova, cobrindo-a com terra em seguida. O conduzido confessou, ainda, que limpou os cômodos da casa a fim de eliminar os vestígios do crime.

Diante disso, o homem foi autuado em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver, assim como foi encaminhado à Justiça o requerimento de prisão preventiva pelos crimes de feminicídio e fraude processual.

WhatsApp Image 2024-05-29 at 11.33
Operação Aharadak mira grupo criminoso suspeito por furtos e roubos em município gaúcho devastado pelas enchentes
WhatsApp Image 2024-05-29 at 11.33
Mulher é atingida na cabeça por disparo de arma de fogo pelo companheiro em Araranguá
BeFunky-collage (12)
Jovem é hospitalizada após colisão entre automóvel e motoneta na BR-101 em Içara