Search
Close this search box.

Mulher encontrada morta a tiros em sofá de sua residência em Araranguá pode ter sido alvo de facção criminosa

A cena encontrada por policias militares de Araranguá dentro de residência no bairro Caverazinho foi brutal, no fim da noite dessa segunda-feira, 05, por volta das 23h30.

No local, uma mulher, de 33 anos, estava sentada no sofá, já sem vida e com vários disparos de arma de fogo pelo corpo. Os disparos atingiram a região da cabeça, rosto, tórax e tronco.

A Polícia Militar foi acionada via telefone 190 para averiguar possível disparo de arma de fogo no bairro Caverazinho.

Durante o deslocamento receberam a informação que no local já havia uma mulher atingida por disparos de arma de fogo. Sendo que próximo do local, populares informaram para os policiais que dois homens encapuzados em uma motocicleta foram até a residência da vítima, arrombaram a porta da frente e realizaram os disparos contra a ela.

Realizada uma averiguação no imóvel, afim de identificar a vítima, foi localizado na gaveta do guarda roupa uma arma de AirSoft que é de posse do companheiro da vítima.

A Policia Científica esteve no local e apontou que foram realizados disparos com armas diferentes no calibre .380 e 9mm.

Durante os trabalhos das equipes de segurança pública, a guarnição abordou a ex-sogra da vítima e ela disse que estava em sua residência e ouviu os disparos, porém achou que fosse barulho de fogos de artifício. Mas, foi comunicada pelos filhos da vítima que a mãe deles havia sido morta.

O companheiro da vítima estava trabalhando no momento da ocorrência.

A Polícia Civil também esteve no local. Os criminosos ainda não foram localizados, mas há suspeita de que o crime esteja relacionado com facção criminosa.

IMG_20240522_151931
Mais três corpos são encontrados enterrados em praia de Balneário Arroio do Silva
WhatsApp Image 2024-05-22 at 17.51
Simulação de atendimento em acidente de trânsito é realizada em Criciúma
WhatsApp Image 2024-05-23 at 11.01
Comunicadores levam susto com princípio de incêndio durante programa de rádio ao vivo em Criciúma