Search
Close this search box.

Suspeita por furto de motocicleta teria sido a causa de sequestro, tortura, morte e estupro de grupo de pessoas por trio em Santa Catarina

A vingança por um suposto furto de motocicleta com enredo de filme de terror registrada no último final de semana ganhou novos capítulos após a captura do trio suspeito por crimes bárbaros ocorridos em Papanduva, no sábado, 16, na ocasião, quatro pessoas (dois homens e duas mulheres) foram sequestradas, torturadas, sendo uma mulher estuprada e um homem morto.

Após diligências investigativas da Polícia Civil de Santa Catarina, por meio das Delegacias de Polícia de Papanduva e Imbituba, sobre o destino da fuga dos três autores, a Polícia Nacional do Paraguai na noite da quarta-feira, 20, localizou os suspeitos na cidade de Salto del Guairá, no Paraguai.

Os foragidos teriam ingressado no país de automóvel por Ciudad del Este na fronteira com Foz do Iguaçu e deslocado à Salto del Guairá por território paraguaio.

A transposição da fronteira foi considerada “imigração ilegal” para as autoridade paraguaias, por isso, após capturados, foram entregues à Polícia Militar de Mundo Novo, cidade brasileira de Mato Grosso do Sul.

Antes de se dirigir ao país estrangeiro, o trio de criminosos, logo após o crime, fugiu para Imbituba, no litoral catarinense, onde se hospedaram em um hotel, no qual chegaram ainda com as roupas que usavam na ocasião do crime, as quais estavam todas sujas.

No município, negociaram a caminhonete Toyota/Hilux, que era propriedade de um deles, adquirindo em troca um GM/Cruze, com o qual se dirigiram ao Oeste do Estado do Paraná (Foz do Iguaçu) para migrar irregularmente ao Paraguai.

A caminhonete Hilux foi localizada pela Polícia Civil de Imbituba já exposta à venda em uma concessionária da cidade litorânea. O veículo havia sido lavado, mas ainda assim foram encontrados vestígios de sangue humano das vítimas, que foram periciados pela Polícia Científica.

Transferência dos Presos

A Polícia Militar de Mundo Novo, após receber os presos da Polícia Nacional paraguaia, encaminhou os indivíduos à unidade da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, que por sua vez transferiu a custódia para a Polícia Penal daquele Estado.

No entanto, nos próximos dias, os suspeitos deverão ser transferidos ao Presídio Regional de Mafra, responsável por custodiar presos provisórios de Papanduva.

Operação em Papanduva

Antes de ocorrer a prisão no Paraguai, na terça-feira, 19, a Polícia Civil de Papanduva, com apoio das Delegacias de Mafra, Canoinhas e São Bento do Sul, realizaram operação consistente no cumprimento de buscas e apreensões nos endereços de interesse da investigação, locais onde poderiam ser encontradas provas dos crimes e os próprios criminosos.

Foram cumpridas três ordens judiciais de busca e apreensão em imóveis localizados em áreas rurais de Papanduva, sendo esclarecido que o trio esteve na casa de uma irmã de um deles, situada na localidade de Pratinha, interior do município.

Entenda o caso

No início do sábado, 16, três homens armados praticaram, em sequência, os sequestros qualificados de quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, bem como a tentativa de homicídio de um quinto homem que conseguiu fugir. Todos foram torturados e uma das mulheres ainda foi estuprada. Um homem, que sofreu atos impiedosos de tortura, foi, ao final, morto e jogado num rio da região.

Os fatos teriam ocorrido em várias localidades de áreas rurais dos municípios de Papanduva e de Santa Terezinha.

De acordo com o Delegado Cassiano Tiburski, que apura os fatos, os suspeitos planejaram e executaram toda a ação na noite de 15 para 16 de dezembro último, iniciando com o rapto das vítimas em suas próprias casas, a motivação teria sido o furto de uma motocicleta, cuja suspeita do trio recaia sobre as vítimas.

Os autores começaram sequestrando um casal, de 25 e 26 anos, na residência deles, na localidade de Rio do Engano, em Papanduva, a qual foi invadida violentamente e as vítimas foram subjugadas, fato presenciado pelos país deles e também por duas crianças que acompanharam toda a ação e os atos violentos de tortura.

Em seguida, o casal vítima foi obrigado a embarcar no veículo dos criminosos e se dirigir até a casa de uma terceira vítima, um homem de 34 anos, residente na mesma localidade, o qual foi também sequestrado.

Na sequência, foram à casa de outro casal de vítimas, sendo a mulher, de 23 anos, e o homem, de 22 anos, com o mesmo intento. No local, situado na localidade de Capitão Furtado, em Santa Terezinha, o homem conseguiu fugir, mas sua esposa foi capturada pelos agressores.

Após a série de rendições, o bando, dentro do veiculo que utilizavam, passou a praticar gravíssimos atos de tortura, causando intenso sofrimento físico e mental nas vítimas. Além disso, uma das mulheres foi estuprada por um dos autores, sendo molestada dentro do veículo e em lugares em que o bando parou para também torturar os demais.

O homem de 34 anos, o que sofreu os piores atos de violência, acabou morto pelos criminosos. A vítima teria sido inclusive “empalada”, espancada e queimada com cigarros pelos criminosos. Provavelmente, já morta, foi colocada no compartimento de carga do veículo, quando o bando passou a procurar um local para ocultar o cadáver.

A vítima foi jogada no Rio Hercílio na “Ponte Coberta”, localidade de Salto Iraputã, limite entre os municípios de Papanduva e Santa Terezinha.

As demais vítimas, após serem torturadas física e psicologicamente por ao menos 5 horas, foram libertadas próximo da moradia de uma delas.

O corpo do homem, de 34 anos, foi localizado por pessoas que passavam pelo local, sendo acionados os órgãos policiais, inclusive a perícia e o Instituto Médico Legal (IML) que recolheu o corpo para necropsia.

IMG_20240522_151931
Mais três corpos são encontrados enterrados em praia de Balneário Arroio do Silva
WhatsApp Image 2024-05-22 at 17.51
Simulação de atendimento em acidente de trânsito é realizada em Criciúma
WhatsApp Image 2024-05-23 at 11.01
Comunicadores levam susto com princípio de incêndio durante programa de rádio ao vivo em Criciúma